1.ª FESTA ANUAL DO TRIGO

Postado por e arquivado em HISTÓRIA.

Conforme anunciamos na edição passada¹, realizou-se no dia 10 a primeira Festa Anual do Trigo, com que a Moinhos Minas Gerais S.A., Campo de Multiplicação de Sementes e a Estação Experimental de Trigo pretendem solenisar todos os anos o início da safra do “nobre cereal”.

No presente numero, vamos apenas apresentar um registro do que houve, pois daremos edição especial em que tudo será pormenorisadamente relatado − dependendo isso da visita de ilustres personalidades, como passamos a expor:

O senhor Apolonio Sales, Ministro da Agricultura, não tendo podido comparecer, mas desejando demonstrar sua boa disposição a prol da triticultura neste municipio, informou que enviaria um funcionario para aqui permanecer durante oito dias e estudar “in loco” a situação e indicar as providencias oportunas. Veio, efetivamente, e encontra-se entre nós, o Chefe do Serviço de Fiscalização de Farinha, de cujas observações e estudos esperamos grandes consequencias. A visita do sr. Capitão Dutra de Menezes, diretor-geral do Departamento de Imprensa e Propaganda, ficou adiada para o dia 18, quando chegará de avião, regressando à tarde do mesmo dia.

O senhor governador Benedito Valadares radiografou aos promotores da festa, drs. Moacir Viana e Luis Amaral, lastimando não comparecer; e fez-se representar pelo nosso prefeito, senhor Clarimundo José da Fonseca Sobrinho. O dr. Marques dos Reis, presidente do Banco do Brasil, representou-se pelo senhor Americo da Silva Oliveira, gerente local. A Sociedade Nacional de Agricultura, pelo dr. Luis Amaral; a Academia de Ciencias de Minas Gerais, pelo dr. Antonio Carneiro Maciel. E’ de destacar-se a presença do dr. Alvaro Barcelos Fagundes, diretor do Instituto de Experimentação Agricola, representado pelo dr. Helio Raposo, diretor da Estação Experimental de Sertãozinho. Não tendo podido comparecer, exprimiram-se de maneira cativante, o dr. Paulo de Lima Correia, Secretario da Agricultura de São Paulo; o dr. João Daut de Oliveira, presidente da Associação Comercial do Rio de Janeiro; o dr. Manoel Ribas, Interventor Federal no Paraná; o dr. Roberto Simonsen, presidente da Federação de Industrias  do Estado de São Paulo; a Sociedade Rural Brasileira; a Associação Comercial de Minas Gerais; o senhor General Horta Barbosa, presidente do Conselho Nacional do Petroleo, etc.

De São Paulo vieram: dr. Joaquim Magalhães Loureiro, diretor-tesoureiro da Moinhos Minas Gerais S.A. e da Companhia de Trigo Nacional; dr. Manoel Penino, advogado e fazendeiro, senhor José Luins Guerreiro e Barros, industrial e comerciante. De Belo Horizonte, o dr. Milton Pedrosa, ilustre intelectual, procurador-geral da Moinhos. De Uberlândia: Menoti Badan, grande negociante e comprador de diamantes; Lazaro Mendes da Costa, cerealista e fazendeiro; Adriano Bailoni, capitalista e criador; Honorio Novais Sales, negociante por atacado em larga escala; Vitalino Resende do Carmo, negociante por atacado e fazendeiro; Coronel Luis Alves Pereira, grande criador e fazendeiro; Anibal Xavier e Constantino Iani, inspetores da Companhia de Trigo Nacional; Mario Pereira de Resende, negociante e fazendeiro; Paulo de Castro, negociante; e Edson Vieira, negociante. Esteve presente, como convidado especial, o dr. Adelardo Baeta Neves, prefeito de Presidente Olegario.

Quanto à população local, na edição especial procuraremos publicar uma nominata, o quanto possivel completa, de todas as pessoas presentes, devendo informar, desde já, que todas as autoridades, todas as personalidades, e mais de quinhentas pessoas, inclusive moças da Escola Normal e alunos do Ginasio.

Houve em Patos instantanea mobilização de transportes, sendo postos em funcionamento veiculos os mais diversos, os quais conduziram à Cascata a elite e a multidão acima referidas. Lá, o dr. Moacir Viana de Novais fez demonstrações praticas nos canteiros de genetica e, a seguir, procedeu ao inicio da safra, tendo os presentes verificado que não deu certo o convite publicado dois meses e meio antes: em vez de três mil quilos por hectare, o rendimento foi superior a quatro mil.

Em seguida, foi oferecido pela Moinhos Minas Gerais S.A. suculento churrasco, havendo os presentes comido alegremente cem quilos de pães, quinhentos pasteis, duas vacas, e servido bebidas inocentes.

O presidente da Moinhos Minas Gerais S.A., em seguida, em sintetico discurso, apresentou Patos e a região patense aos visitantes. Não incluiremos referencias a esse discurso, porque o inseriremos integralmente, na edição especial dedicada ao trigo. Em nome do senhor Clarimundo José da Fonseca Sobrinho, ilustre prefeito municipal − a cuja administração o orador anterior fizera grandes elogios − orou o professor Aguinaldo Magalhães, diretor da Escola Normal, e que, depois de fazer justiça à obra de Moacir Viana de Novais e à atuação da Moinhos Minas Gerais S.A., hipotecou a esta última o irrestrito apoio do governo municipal. Falou, a seguir, o dr. Moacir Viana de Novais, de cujo discurso publicaremos a síntese na edição especial. Falando depois, o dr. Helio Raposo, realçou a personalidade do dr. Alvaro Barcelo Fagundes, por ele representado e reivindicou para a classe agronomica, a gloria resultante dos trabalhos de Moacir Viana de Novais, figura exponencial dessa classe.

A’ noite, aos visitantes foi oferecido pela Moinhos Minas Gerais S.A encantadora festa no Aero Clube − festa que se notabilizou pela presença de todas as mais representativas figuras de nossa sociedade, e pela aprimorada elegancia das damas. Os homenageados foram saudados pelo dr. Geraldo Tomaz de Magalhães, orador oficial do Aero Clube, tendo respondido o dr. Milton Pedrosa. A festa só terminou às quatro da manhã, havendo deixado imperecivel recordação.

Os visitantes, alguns dos quais se encontram em visita às propriedades da Moinhos Minas Gerais S.A., manifestaram-nos suas magnificas impressões sobre Patos e não ocultaram a agradavel surpresa com que aferiram o elevado nivel social e cultural de nossa cidade.

* 1: Leia “Anunciada a Festa Anual do Trigo”.

* Fonte: Texto publicado com o título “A Festa Anual do Trigo” na edição de 15 de agosto de 1943 do jornal Folha de Patos, do arquivo da Fundação Casa da Cultura do Milho, via Marialda Coury.

* Foto: Trechos do artigo original.

Compartilhe