SANEAMENTO BÁSICO, SAÚDE E OUTROS SERVIÇOS

Postado por e arquivado em DISTRITOS, PILAR.

Foi no final da década de 1960 que a Prefeitura voltou a atenção para o problema de abastecimento de água no Distrito de Pilar, procurando abastecer o povoado com água captada do Córrego Pilar. De forma precária, não resta dúvida. Os moradores receberam esse benefício com alegria, mas, dentro de algum tempo o sistema tornou-se deficiente. Na década de 1980, a Prefeitura mandou perfurar um poço artesiano para melhor resolver o problema. A administração seguinte dotou a Vila de mais um poço, pois a população havia aumentado, consideravelmente. E assim continuou até maio de 1997, quando a Prefeitura transferiu o serviço para a COPASA, que começou a operar em julho de 2002, captando a água de poços profundos e distribuindo-a tratada e fluoretada. Sanou assim, de vez, o problema de abastecimento de água para 100% da população que dela se serve.

O esgoto foi instalado nos idos de 1990 e é lançado no Córrego do Pilar.

O lixo é coletado semanalmente pela Prefeitura Municipal, desde o início de 2002. Além da coleta, a Prefeitura mantém garis cuidando da limpeza das ruas.

A energia elétrica chegou na metade dos anos 1970, quando a CEMIG aí instalou os serviços de atendimento à população.

O Posto de Saúde, desde a inauguração, em 02 de junho de 1980, muito tem servido à população pilarense. Nele trabalham auxiliares de enfermagem e técnicos em saúde. Teve como primeira funcionária Maria de Lourdes Silva Alves, uma pessoa querida no distrito pelos serviços que prestou a toda a comunidade.

Em 1980 foi instalado um destacamento de segurança, com posto construído em terreno doado por Laurindo Caixeta. Depois de ter servido à comunidade por um período de 24 anos, foi desativado, com pesar de todos. No entanto, para alegria dos pilarenses, no ano de 2007 foi reativado.

Toda localidade em desenvolvimento procura construir um cemitério, para o repouso dos mortos. Em Pilar não aconteceu diferente. Dona Leandra Caixeta proporcionou condições para que a Vila tivesse o cemitério, doando o terreno para sua construção em 1959. A Prefeitura contribuiu com material e mão de obra, enquanto a população ajudou de todas as formas para a conclusão, o mais rápido possível. Há pouco tempo teve de sofrer aumento e o filho de dona Leandra, Antenor Caixeta, doou mais um quinhão de terra.

As mães que trabalham fora e com condições financeiras precárias necessitam de uma creche, onde os filhos menores permaneçam recebendo os cuidados que a pouca idade exige.  Diante desses problemas, a Prefeitura sempre procura manter creches nas áreas rurais do Município. Pilar foi privilegiada com a Creche Patotinha, em 07 de julho de 1992. Ela funciona em prédio próprio, na Rua Florentino Machado Fonseca, onde as crianças, sob seus cuidados, recebem todo carinho maternal.

* Fonte e foto: Patos de Minas, Meu Bem Querer, de Oliveira Mello.

Compartilhe

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

captcha

Please enter the CAPTCHA text